Seja bem-vindo ao site dos Amigos da Marinha (Página não oficial)
Home Patrono da Soamar

Natural do arraial de São José das Taboas, situado na região noroeste do Estado do Rio de Janeiro, o Almirante MAXIMIANO EDUARDO DA SILVA FONSECA, nasceu em 06 de novembro de 1919. Escolheu seguir a gloriosa Carreira dos Homens do Mar e a sua data natalícia é comemorada com o Dia Nacional do Amigo da Marinha.

O Almirante MAXIMIANO assentou praça como aspirante em 05 de abril de 1937. Possuidor de carreira invejável, iniciada como Guarda-Marinha em 24 de dezembro de 1941, granjeou a admiração de seus Chefes, a amizade de seus pares e o respeito de seus subordinados. Comandou navios hidrográficos, navegou por mares distantes, executou diversos levantamentos hidrográficos entre eles o levantamento da Costa Sul entre a barra do porto do Rio Grande e o Arroio Chuí, introduziu processos que vieram trazer a modernização dos levantamentos hidrográficos dos métodos de cartografia náutica, assumiu os mais importantes cargos na Carreira Naval e no sul do País foi o Delegado da Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul em Porto Alegre.

No ciclo de Almirante, comandou o 1º Distrito no Rio de Janeiro, foi o Diretor-Geral de Material da Marinha, presidiu o Clube Naval, tendo sido empossado no Cargo de Ministro da Marinha no período de 15 março de 1979 a 22 de março de 1984.

E é nesse relevante cargo que teve a iniciativa, e mesmo a tomada da decisão, em notáveis realizações dentre as quais incrementar um melhor e mais estreito relacionamento da Marinha com os Amigos da Marinha, incentivando-os a divulgar em seu meio a importância do Poder Naval para o País e a serem sentinelas avançadas da Marinha com a responsabilidade, afetuosa e livremente assumida, de defendê-la e engrandece-la.

No comando da mais antiga instituição militar brasileira, soube fazê-lo com probidade e eficiência, e, que, sobretudo, soube compreender o sentido, a beleza e a importância da amizade, da fraternidade e da união para a construção de uma verdadeira sociedade democrática.

O Almirante MAXIMIANO faleceu dia 09 de abril de 1998, no Rio de Janeiro.